“Estou mais para um corpo violão que o tipo flauta…”

De forma bem humorada, cantora americana estreante satiriza padrões de beleza feminino em single de lançamento da carreira.

Em trechos como “você sabe que não vou ser uma vara-pau, Barbie siliconada. Então, se é o que você prefere, saia daqui e procure outra. Estou mais para um corpo violão que o tipo flauta…” — tradução adaptada —, a cantora e compositora Meghan Trainor mostra a autoestima e poder de resistência que garotas e mulheres fora dos padrões de beleza estabelecidos devem ter.

Natural de Nantucket – Massachusetts, Meghan Trainor vinha seguindo carreira de compositora desde os 11 anos, chegando a escrever canções para Rascal Flatts, Sabrina Carpenter, Macy Kate, The Common Kings, entre outros; até que aos 20 decidiu adicionar o atributo de intérprete, debutando com seu primeiro single “All About That Bass” em junho deste ano.

Seus gêneros principais são o Pop, o White Soul e o Doo-Wop (um estilo baseado no R&B, surgido nos anos 40 nos Estados Unidos e popular durante as décadas de 50 e 60; caracterizado por um backing vocal harmonioso e suave). Algo bastante perceptível na salada musical e fusão cultural anacrônica empregadas em seu clip de estreia. Abusando do rosa, cores vibrantes e tons pastéis (extraídos do universo “perfeitinho” Barbie) em um ambiente lúdico e “neo-sessentista”, Trainor mostra o poder de sua voz, seu corpinho plus-size e sua autoestima inspiradora.

Estou mais para um corpo violão que o tipo flauta...

“Porque você sabe, estou mais para um corpo violão que o tipo flauta…”

Estou mais para um corpo violão que o tipo flauta...

“É, está bem claro, não visto 38. Mas posso rebolar, rebolar, rebolar do jeito que eu bem entender…”

Estou mais para um corpo violão que o tipo flauta...

“Você sabe que não vou ser uma vara-pau, Barbie siliconada. Então, se é o que você prefere, saia daqui e procure outra…”

Estou mais para um corpo violão que o tipo flauta...

“… tenho aquela sensualidade que todos os garotos perseguem…”

Estou mais para um corpo violão que o tipo flauta...

“Sim, minha mãe me disse ‘não se preocupe com seu peso’. Ela diz ‘meninos gostam de ter o que apertar à noite’…”

Estou mais para um corpo violão que o tipo flauta...

“Estou trazendo as bundas de volta. Vá e diga a essas vadias magrelas ‘e aí’. Não, estou só brincando, sei que você se acha gorda. Mas estou aqui para te dizer que cada pedacinho de você é perfeito, dos pés à cabeça…”

Em inglês a letra faz alusão aos tons baixos (bass) e agudos (treble) para contrapor o corpo cheiinho ao magricelo. Mas, por motivos óbvios, a tradução adaptada para corpo violão X flauta se saiu mais adequada a nossa realidade idiossincrática sem comprometer a referência ao universo musical. Parabéns ao tradutor pela grande sacada!

Com algumas informações da Wikipédia En/Pt e do Portal Vagalume.

Destaques Recentes

O que achou disso?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *